FANDOM



Fera
Fera1
Informações Gerais
Espécie Mutante
Identidade civil Henry McCoy
Idade 3 de agosto, 1955
Afiliações X-Men
Poderes e Habilidades
Detalhes
Começo a me indagar se minha mutação não seria um meio da natureza conceder uma maior proteção a minha mente prodigiosa.

Fera é o alter-ego de Hank McCoy, um mutante cuja habilidade é possuir físico antropoide, similar a de um gorila, além de instintos animalescos.

É um dos personagens de X-Men (NMU), por vezes um protagonista, servindo aos X-Men de Charles Xavier.

CaráterEditar

Hank McCoy é melhor definido por sua dedicação a ciência e a razão. É um contraste irônico já que sua mutação o força a continuamente lutar contra impulsos ferais irracionais, ainda que muito de sua personalidade e comportamento sejam guiados pela mais alta da cognição humana. Este contraste dá a Hank uma composição psicológica um tanto elástica. Ele pode ser o homem mais esperto, e mais compreensivo do mundo em um momento e tornar-se em fera raivoso no próximo. Essa amplitude de cognição o causa problemas com controle similares aos de Ciclope e Jean Grey. Entretanto, a personalidade e composição cognitiva de Hank o causam a lidar com isso de uma forma bem diferente.

É fácil perceber como ele prefere uma aproximação racional desde cedo. Ambos de seus pais foram apoiadores dos princípios da ciência. A comunidade em que cresceu estava imersa na mais avançada pesquisa científica. Hank, tendo o benefício de um QI genial, conseguia realmente entender e contemplar estes profundos mistérios. Isso é importante de se considerar, pois requer um certo nível de intelecto não só para entender esse conceitos, mas também para ser guiado por eles. Hank foi motivado a vida toda a entender essas forças extremamente complexas. De certa forma, sua primeira grande descoberta sobre ser um mutante estabeleceu um paradigma para como ele lidaria com essas questões no futuro, além de afetar como personaliza essa questão.

Outra importante parte de seu caráter veio das ações de seu pai. Sua família tinha um padrão de vida bem confortável com o trabalho de seu pai nos Laborátorios Lawrence Livermore, mas eles queriam que ele fizesse pesquisas com as quais não concordava. Então ao invés de fazer o mais fácil para ele e sua família, seu pai permaneceu firme e se recusou a proceder. Isso demonstrou a Hank um grande exemplo ético. Esse exemplo faria uma grande diferença na imposição de uma moralidade aos mistérios que ele investigaria. Não era mais questão se ele podia ou não, era questão de dever ou não dever. Isso tornaria-se muito importante quando Hank se deparasse com escrutínio graças a sua aparência mutante.

Muitos desses traços convergiram quando ele tentava manter controle de sua mutação. É aí que entram alguns dos maiores defeitos de seu caráter. Ele pensou no início que poderia controlar o que era e fazer parar de acontecer. Para ele, controle não era só lidar com os instintos e habilidades que vinham com seus poderes, controle era garantir que estes não interferissem em seu trabalho.

Como seu pai antes dele, Hank tomou uma posição ética quando se juntou a Charles Xavier e os X-Men. Enquanto abraçava os princípios que eram tão similares aos de seu pai, seu intelecto aguçado foi, por vezes, causa para isolamento. Muitas poucas pessoas poderiam acompanhar sua mente, como fora com muitos outros gênios através da história. É apenas com os X-Men que ele pode realmente ser ele mesmo, mas permanece uma constante batalha com o homem-gorila dentro dele. Sua mente pode até conseguir conter a míriade de pensamentos, mas seu espírito está em constante luta. Ele permanece racional e firme até o final, por vezes em exagero. Mas quando se trata de ética e moral, ele permanece firme. De diversas formas, é isso que o torna parte do centro moral que encompassa os X-Men.

HabilidadesEditar

MutaçãoEditar

A mutação de Hank faz com que sua estrutura óssea e muscular se assemelhe mais a de um gorila do que a de um humano, concedendo a ele não só aptidão quase idêntica a manual com os membros inferiores, hipertrofiados como também os superiores, como também permite que possua as capacidades físicas de um símio selvagem. Com as duas mãos, é capaz de levantar cerca de 571,5264 quilos, número capaz até mesmo de subir com descargas de adrenalina, devido não só a possuir menos limitadores biológicos devido à maior densidade de seus músculos finos, como também à divisão da massa cinzenta em sua corda espinhal. Embora o mesmo não se aplique quando se trata de velocidade, sua constância de corrida é de fato maior a de um humano, sendo capaz de manter uma velocidade de 43,45229 km/h sem dificuldades.

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.