FANDOM


14anos ESSE CONTEÚDO É PROIBIDO PARA MENORES DE 14 ANOS
Meu nome é Clint Barton
Hawk1
Informações Gerais
Série Gavião Arqueiro: O Atirador
Temporada -------
Arco Explicações
Número do Episódio 1
Sequência
Episódio Anterior -------
Episódio Seguinte Relações
Créditos
Escrito por JohnyDivino
Meu nome é Clint Barton é o primeiro capítulo da mini-série Gavião Arqueiro: O Atirador e começo do mini-arco Explicações, sendo escrito por JohnyDivino e dirigido por HanssenF.

SINOPSEEditar

Bom, eu vou ser sincero. Não tenho a mínima ideia de como começar a contar uma história. Bom, vou começar, bem... do começo. Meu nome é Clinton Francis Barton. Aquele conhecido como Gavião Arqueiro, o Vingador que, bem, atira flechas. 

ENREDOEditar

Cara, eu não sei o que faço aqui para começar. Na minha cabeça parecia mágico, entendem? Eu ia começar a escrever e ia começar a ficar um máximo. Então, vou começar explicando minha história. Por que?  Porque é o que sei. Meu nome é Clinton Francis Barton. Eu sou o vingador conhecido como Gavião Arqueiro. Poderes? Bem, eu atiro flechas e nunca erro. É, parece bem bosta só falando (ou escrevendo, tanto faz), mas quando você está do lado de deuses, alienígenas e robôs enfrentando outros deuses, alienígenas e robôs, é bem mais complicado do que parece. Então vamos começar a contar minha "história", mesmo que eu pudesse deixar ela guardada para fazer um livro no futuro e faturar um bom dinheiro. Não, ninguém compraria um livro sobre e escrito por Gavião Arqueiro, o atirador. Nossa, essa alcunha ficou legal, talvez eu use mais no futuro.

Eu nasci em 1983 (sim, tenho 34 anos, sou um pouco velhinho). Vivi com meu irmão mais velho Charles Bernard Barton, meu pai Harold e minha mãe Edith por uma boa parte da minha infância. Nosso pai era alcoólatra e usava a gente como escravos praticamente, mas como eu era uma criança burra, ainda tentava impressionar meu velho. Mas isso só durou até meus oito anos, quando meus pais morreram em um acidente de carro (provavelmente causado pela embriaguez de meu pai). Eu e o Barney fomos mandados para um orfanato, acho que o nome era St. Ignatius, se não me engano. A gente passou cinco anos lá, mas nenhum lar se adaptava com a gente (ou a gente não se adaptava com nenhum lar, tanto faz). Barney me tratava mal, mas eu sei que no fundo ele gostava de mim. E foi lá que eu descobri meu grande amor. As histórias pulp disponíveis no orfanato me mostraram um mundo mágico para mim. Ah, como me lembro bem daquelas histórias do Velho Oeste.

FATO DIVERTIDO DO GAVIÃO ARQUEIRO: Um dos motivos para eu me apegar tanto a essas histórias era saber que meu ancestral Breet Barton havia sido xerife de Tombstone e amigo do lendário Defensor Mascarado, lá no século dezenove. Legal, né?

Um dia, quando eu tinha meus treze anos de idade, meu irmão resolveu fugir. Eu tinha duas opções: ficar no meu orfanato esperando alguém me adotar ou seguir meu irmão maluco até um lugar que nem eu nem ele sabia onde iriamos parar. E como toda criança retardada, eu fiz a segunda opção. A gente foi para onde o vento nos levou, e bem, o vento (ou só a nossa fome) para o Circo de Maravilhas Carson. A gente começou a viver e trabalhar com eles, mas enquanto o Barney era só um capataz, eu fui contratado como assistente pelo Espadachim.

O espadachim (também conhecido por Jacques Duquesne) era um mestre em lâminas, que notou meu esforço (aprende aí pai). Ele me ensinou a arte de atirar facas enquanto eu aprendia outras coisas com os outros membros do circo. Cheguei a aprender como ser um trapezista, sob tutela dos "Faulkner Voadores". Já o Barney? Ele ficou para trás nisso tudo.

Passado mais um tempo, eu e Jacques dominávamos o circo. Eramos as atrações principais, mas isso mudou tudo quando Buck Chilsom apareceu, o Flecha Certeira. Ele tomou totalmente os holofotes para si. Graças a alguma força maior, Duquesne conseguiu ganhar de Chilsom em um jogo de cartas (mesmo sendo péssimo) e como pagamento Buck teria que me ensinar como ser um arqueiro também. Bom, não quero ser desumilde, mas eu tinha o talento perfeito para o esporte. Com o tempo, comecei a virar bem próximo do Flecha, e me inspirei nele criando um uniforme lixo e adotando o nome de Gavião Arqueiro. Hoje é clichê, mas na época parecia o máximo para mim. Porém, toda essa amizade minha com Chilsom só irritou o Espadachim, que já estava #$#$#%$ (desculpa, ouvi falar que blogs com palavrão recebem poucas visitas) por ter inúmeras dívidas de apostas (como já falei, ele era péssimo nelas).

Um dia, um Jacques desesperado invadiu a tesouraria do circo, e eu o confrontei não aceitando participar junto a ele. A gente acabou começando uma luta por causa disso, e acabamos parando no trapézio. Eu pensava que ia conseguir convencer ele, mas ele disse que se não pagasse as dívidas a um tal agiota chamado Marko ele ia ser executado. E eu ainda tentei argumentar, foi quando ele cortou as cordas, e eu sofri uma grave queda. Eu acordei no hospital, não sabia o que tinha acontecido, mas o Chilsom me explicou tudo.

Ele e o Barney foram me socorrer logo após tudo aquilo, mas Jacques já havia fugido. Eles me levaram a um hospital próximo, e o médico disse que se não tivessem me levado eu teria morrido. O Barney pensou que eu havia tentado roubar também e o Espadachim me traiu, por causa disso após saber que eu ficaria bem, ele se mandou. Buck me disse que ele falou que talvez ia para o exercito.

Nessa época, eu tinha quase 15 anos, não me culpem pelo que fiz a seguir. O Chilsom me deu uma oportunidade e eu não tinha muitas escolhas. Eu e o Flecha Certeira íamos fazer um roubo a um ricaço vendedor de drogas (a serviço da máfia), mas o Buck falou que eu não estava pronto ainda. Por causa disso, passei alguns meses descobrindo tudo que o Chilsom não havia me ensinado ainda, eu aprendi tudo da arte do arco e flecha. E não foi só isso, ele me ensinou sobre "flechas especiais" que ele fazia. Naquela época eram coisas básicas, como uma flecha que conseguia explodir ou uma que podia servir como gancho. Acho que hoje ele se orgulharia de tudo que já consegui, ainda mais com ajuda da tecnologia do Stark.

Eu lembro do dia. 5 de maio de 98. Era um dia ensolarado. O Gavião aqui não parava de se tremer, fingi que estava doente para não participar das apresentações. Quando bateu meia noite, eu e Chilsom invadimos o local. Uma grande mansão. O Chilsom invadiu e matou o criminoso e a mulher dele, eu fiquei de vigia sem saber o que ele tinha feito. Consegui derrotar dois capangas facilmente, mas o terceiro me acertou um tiro na perna, eu cai de joelhos, mas acertei uma bela flechada em seu peito, quase acertando o coração, e ele começou a ter uma hemorragia. Me levantei dolorido e preparei para ir até Chilsom, quando escutei o capanga pedir por ajuda. O capanga era ninguém mais e ninguém menos que Barney (sim, é bem difícil acreditar nisso mas aconteceu).

Vi Flecha saindo do quarto e pedi para ele me ajudar a cuidar de Barney, mas tudo que eu recebi foram palavras que eu era fraco demais por continuar ajudando meu irmão, sendo surrado pelo meu mestre (eu só dava azar com gente para cuidar de mim, $#@$ #$ 3$$#4). Ele nos deixou para morrer, dizendo que se eu sobrevivesse, um dia poderia ser um oponente digno. Eu consegui nos salvar. Deixei Barney no hospital e fui embora. Eu sabia que ele não iria voltar e bem, acertei em cheio. Até hoje nunca mais vi ele.

Continuei no circo, agora eu carregava ele nas minhas costas. Ele era cada vez menos visitado. Foi em um dia normal, quando a roda gigante caiu. Eu olhei para aquilo e vi que não podia fazer nada, e aquilo me deu uma p#%@ raiva. Foi quando o Homem de Ferro apareceu. Para mim aquilo era mágico, um homem dentro de uma armadura que voava e era forte o suficiente para ajudar as pessoas. Eu me inspirei no Stark (mal sabia eu como ele realmente era, se estiver lendo isso, abraço Stark!) para virar um herói. Peguei minha roupa antiga e fiz umas alterações, me intitulei novamente Gavião Arqueiro e fui para a rua combater crimes. O primeiro foi relativamente fácil, parei uns ladrões de banco aleatórios, mas a polícia pensou que eu era um deles e a parada ficou séria para mim. Mas eu fui salvo pela Viúva Negra.

Não posso revelar o nome dela aqui, então a chamarei de Natalia. A Natalia me ajudou e perguntou se eu faria algo por ela e como um belíssimo $#@$#$@ eu disse que ajudaria no que ela quisesse e por causa disso, bem, eu tive que enfrentar o Homem de Ferro. Sério, eu não sei até hoje não sei ela quis que eu fizesse isso. Bem, a gente lutou uma duas vezes (na primeira eu levei a melhor, #ChupaStark), na segunda a Natalia quase morreu e eu tive que ajudar ela. Deixei ela no hospital e parti para seguir minha vida, sabe, limpar meu nome e talz.

Um ano depois, eu resolvi tentar a sorte. Passei um tempo espionando a mansão dos Vingadores, eu queria saber se eu poderia conseguir uma vaga lá. Foi quando eu vi uns bandidinhos invadindo enquanto os Vingadores tinham saído (sério, ridículo que naquela época a mansão não tinha a mínima proteção). Eu entrei quando vi e derrotei eles, salvando o mordomo do Stark, o Jarvis. Quando os heróis chegaram eu contei para eles tudo, e o Jarvis me confirmou para eles. Logo, eu fiz uma pequena demonstração de minhas habilidades para eles (eles ficaram bem surpresos, algo estranho considerando que eles podiam atirar raios e voar). Bom, os Vingadores daquela época acabaram ganhando "férias". O Homem-Formiga, a vespa, o Thor e o Homem de Ferro se ausentaram, e eu (junto com a Feiticeira Escarlate e Mercúrio) fiquei na equipe com o Capitão América nos liderando.

Eu pensei que ia dar uma grande $#@$@ (até porque nossa equipe tinha 3 ex-criminosos), mas acabou dando certo e bem, eu tô aqui até hoje. Já tive meus momentos e talz. Mas acho que vou encerrar o blog por aqui. Comentem, compartilhem para os amigos, não usem drogas. Ah, e se alguém conseguir, faça um logo para o blog. Então, tamo junto e tchau.

guia de referências

  • A citação de lutar ao lado de deuses, alienígenas e robôs se refere, respectivamente, a Thor, Capitão Mar-Vell e Visão.
  • Toda a origem do Gavião até sua entrada nos Vingadores é retirada diretamente de HQs.