FANDOM


Redenção
Erick
Informações Gerais
Série Mutagenics
Temporada
Arco Anoitecer
Número do Episódio 2
Sequência
Episódio Anterior O Tecnospadachim
Episódio Seguinte Fragmentados
Créditos
Escrito por CaioLopz(Escritor e diretor do episódio)

KillerYuri345(Responsável por adicionar detalhes ao episódio)

Redenção é o segundo capítulo da série Mutagenics.

Sinopse Editar

Erick inicia pesquisas sobre um organização do mal. Edward e Jane treinam junto a Rize e descobrem mais sobre suas habilidades.

Enredo Editar

Ao chegar em casa, exausto, Erick pede para que seus irmãos se sentem no sofá da sala, eles obedecem, sentando de cabeça baixa, Erick fica de pé em frente à TV, e então, começa a conversar com Edward e Jane, com certa seriedade:

— Vocês parecem mais duas crianças... já tem 16 anos, deveriam crescer. Jane, você já foi mais madura. — Diz Erick, enquanto seus irmãos o olhavam com cara de tristeza.

— Ah, mas, você esconde tudo de nós, Erick... — Diz Edward, tentando dar uma desculpa.

— Ed, ele tem razão, nós agimos como se fossemos duas crianças pequenas às vezes. — Diz Jane, olhando para Ed, se levantando e indo até seu quarto para dormir. — Boa noite.

— Você deveria assumir seus erros assim como sua irmã. — Diz Erick, enquanto Edward se levanta e segue também para seu quarto, deprimido.

Em seguida, Erick vai até a cozinha, respirando fundo num fechar de olhos.

— Eles nunca aprendem... — diz ele para si mesmo num olhar de desapontamento.

Ele pega uma caneca e faz um café para si, tentando se acalmar. Logo após, pega seu Notebook, ligando-o, dando um gole no café enquanto aguardava e assim que liga, ele abre seu E-Mail, onde, uma mensagem de um homem que se intitulou “The Crown”, com um pequeno texto, ele então curioso decide ver do que aquilo se tratava, já sabendo que eram as informações antes pedidas.

No e-mail estava escrito o seguinte: “A Anoitecer é uma organização que tem como objetivos criar um exército mutante e destruir a VOR, atualmente possuí cinco membros, todos mutantes, e, não possui uma base fixa, sempre se locomovendo através de uma base móvel.

Foi fundada pelo Cavaleiro Branco junto a Giulio Vogelmann e Bernard King Jr., o Último, se uniu a VOR em 1995, após a organização não querer mais membros que não fossem mutantes. Seu arsenal possui inúmeras armas roubadas, como por exemplo, a espada à laser do Centro Tecnológico NY, roubada em 2007, ou a série de armas explosivas importadas da Europa, roubadas em 2010. Para mais informações, vá buscar jornais nos bancos de dados da VOR, ou até mesmo em livros sobre estes assaltos, com certeza terá lá”.

Nisso Erick, suspira, não se surpreendendo, com um olhar sério.

— Nada que eu não soubesse, única informação que me ajudou foi a dos livros e jornais. — Pensa Erick, enquanto bebe seu café em breves goles, indo até o site especial para Agentes da VOR e vendo no banco de dados os livros sobre acontecimentos relacionados a Anoitecer, porém, sem sucesso, busca por jornais e publicações de relatos, lá, encontrando vários relatos e reportagens, a maioria falsos, porém, alguns com informações valiosas.

Ao exemplo, um vídeo recente, de um garoto de cabelos brancos, aparentando ter uns 9 a 10 anos, vestindo roupas simples, se alimentando da energia dos postes. Ou, um relato de um Cavaleiro de armadura branca lutando contra um homem com um uniforme da VOR, só que muito desgastado, também em Chicago, uma reportagem de pouquíssimo tempo atrás.

— Chicago, hein? Logo eles virão para cá, com certeza. — Pensa Erick, dando mais um gole em seu café, e, logo após desligando seu Notebook, respirando fundo e após alguns segundos, se levantando do sofá indo para seu quarto, indo deitar-se.

Enquanto isso, nas ruas de Chicago...

Mesmo com o fim do expediente da VOR, a violência não parava, inclusive, nesta noite, um grupo de pessoas, lideradas por um homem de pele morena com cabelos compridos, vestindo um uniforme azul da VOR, só que muito desgastado, rodeavam um museu de pedras preciosas. Aquele homem que liderava o grupo era o mesmo que apareceu nos vídeos da luta em Chicago contra o Cavaleiro de armadura branca. Ao longe, escondida nas espreitas, uma garota morena observava as atividades do grupo com cuidado, parecendo estar muito interessada e curiosa.

Por ser um bairro nobre, pouquíssimas pessoas estavam na rua, nem mesmo os usuários de drogas ou assaltantes residiam no local.

— Vamos, rapazes. — Diz o homem que estava liderando o grupo, congelando toda a área da porta e depois socando a mesma, destruindo-a completamente, enquanto os bandidos entravam, e, um deles, um jovem loiro de olhos verdes e pele branca, com um ótimo porte físico, trajando uma espécie de armadura cinza com uma aranha gigante em preto no centro, o mesmo era especialista em tecnologias e era chamado de Parasyte.

O mesmo coloca as mãos no chão, fazendo com que uma espécie de fluído preto saia de suas mãos, desativando todas as armadilhas, enquanto isso, a garota que os espionava estava encostada com a parede do lado de fora do Museu, observava o que estavam fazendo. Um dos bandidos percebe e atira contra a garota, que percebe e desvia dando uma estrela para sua direita, sacando um isqueiro e acendendo-o, de forma que o fogo fosse até o bandido que atirou, o carbonizando por completo, o que assusta os outros assaltantes que não possuíam poderes mutantes, transbordando o medo da morte de seus olhos, o desespero era claro no local, eles se perguntaram quem era a garota de tanto poder, uma mutante tão forte. Eles suavam, como se tivessem pressa para sair do local, um ou outro teve até a ideia de se render, até certo momento.

— Acalmem-se, rapazes. Conheço esta garota, ela com certeza fez isto para assustar vocês! Acalmem-se! — Diz o homem que liderava momento, tentando acalmar os companheiros do grupo, para manter o controle da situação.

— Você também não está nada calmo, G. Relaxe, eu queria apenas conversar. O canalha do seu capanga atirou em mim, não vi outra opção. — Diz a garota, colocando o isqueiro em um bolso de seu casaco, dando uma breve risada maldosa.

— Não vai conversar com ninguém! — Diz Parasyte, partindo para cima da garota e fazendo suas duas mãos se transformarem em massas de ferro, graças à sua armadura, tentando acertar a garota, que desvia acrobaticamente e lança duas sementes no chão. — O que vai fazer, me derrotar com o poder das plantinhas, é? — Diz Parasyte, dando uma risada forçada, a subestimando.

— Não a subestime, Parasyte! — Diz G, o homem, correndo até Parasyte e tentando tirá-lo do local, porém, as sementes que a garota lançou já haviam crescido, e se tornado duas plantas carnívoras gigantes, que imediatamente tentam morder as mãos de Parasyte, que transforma-as em espadas, cortando as plantas ao meio, e, logo após, tentando atacar a garota, que desvia novamente de seus golpes e, em seguida pega um par de luvas de tecido inflamável, pondo as luvas e estalando os dedos, fazendo com que uma pequena explosão de fogo acontecesse, exatamente onde Parasyte estava.

— Belo golpe, pena que deu errado. — Diz Parasyte, saindo em meio a fumaça, praticamente intacto, com um sorriso malicioso, apenas com alguns arranhões em sua armadura.

— Você é até divertida, sabe? Pena que tenho que acabar com você... — completa o rapaz, estralando seus dedos.

— Ah, para. Eu só quero conversar com o G. — Diz a garota indo até G, lançando Parasyte contra a parede do museu, para que pudessem conversar, o mesmo se surpreende, com as costas doloridas, mesmo tendo a armadura para se proteger.

— O que quer, Catrina? — Pergunta G.

— É sobre o meu pai. — Diz ela. G fica surpreso e pede para ela prosseguir.

No dia seguinte, na base da VOR, por volta das nove e meia da manhã, mais especificamente no local onde os irmãos moram, Edward e Jane já haviam acordado, e, faziam os últimos preparativos para seu treinamento semanal, Erick já estava os esperando na sala de treinamentos.

— Vamos, Jane? Diz Edward, que estava na sala, enquanto sua irmã terminava de se arrumar em seu quarto.

— Calma, já vai! — Responde Jane.

— Ah, garotas... — Resmunga Edward, enquanto assistia ao noticiário.

— Dois homens em Chicago foram vistos lutando e causando destruição pela cidade, seriam mutantes?! — Diz o repórter, em tom sensacionalista. — Para mim, isto é tudo culpa da VOR, os seus agentes são um bando de acéfalos que destroem nosso patrimônio.

— Pronto. Vamos, Ed, ou chegaremos atrasados. — Diz Jane, enquanto seu irmão prestava total atenção no jornal, tentando absorver o máximo de informações possível. — Ei, o que houve? Tá hipnotizado é? Ed, isso é só sensacionalismo, relaxa.

— Jane, não estou me importando com o que eles dizem, mas, olha esse vídeo. — Responde Edward pegando o controle da TV e fazendo-a rebobinar para o momento em que o vídeo de um homem de armadura branca luta contra um homem com roupas desgastadas da VOR. — Esse cara de azul é o G, não é?

— Ao que parece... enfim, vamos logo para o treinamento, ficar vendo isso não adianta nada. — Diz Jane, pegando o controle da mão de Edward e desligando a TV, abrindo a porta e indo até a sala de treinamento, com Edward logo atrás dela, resmungando em seus pensamentos, demonstrado pelo olhar.

Ao chegar lá, era uma sala inteiramente branca, em formato de cubo, a qual poderia se adaptar a qualquer ambiente de forma digital, auxiliando o treinamento. Lá, Rize e Erick estavam no centro da sala, a espera de Edward e Jane, aguardando já cansados, sem paciência. Então Erick se pergunta onde estavam pra tanta demora.

— Finalmente... Já estava ficando preocupado. — Diz Erick, em tom alegre.

— E aí, Erick, em quê vai nos treinar hoje? — Pergunta Edward, com ansiedade.

— Eu? Coisa nenhuma. A Rize que vai treinar vocês hoje... Boa sorte. — Diz Erick, saindo da sala, sorrindo ironicamente.

— E aí, vamos começar? — Pergunta Rize, com um sorriso e olhar destemido e despreocupado.

Edward e Jane, por nunca terem sido treinados por humanos comuns, estranharam um tanto tal fato, porém, suas reações pouco importavam, pois, Rize tentava ser o mais dinâmica possível, já queria iniciar o treinamento.

— Pode ser. — Diz Jane, e, Edward concorda.

— Ok, então. De começo, entrem nas cápsulas brancas ali na quina. Elas vão analisar o nível de poder de vocês, para que possam melhorar.

— Nova tecnologia? Interessante. — Diz Edward, entrando na cápsula. Jane faz o mesmo, as cápsulas se fecham e, Rize começa a mexer no painel, configurando a análise da capsula. Em seguida, a capsula analisa os dois, deixando as informações aparecerem na tela do painel, tendo todas as informações sobre os poderes dos irmãos.

— Ok. Podem sair. — Diz Rize, digitando algumas coisas no painel, fazendo com que as cápsulas se abrissem, logo após, abrindo os dados que haviam sido computados.

— E aí? O que conseguiu aí? — Pergunta Edward.

— Bom, alguns dados interessantes. — Diz Rize, fazendo com que o sistema do painel imprimisse as informações, entregando uma folha para cada um dos irmãos, contendo suas informações.

O papel que Edward recebeu continha as seguintes informações: - Nome: Edward Elucid - Idade: 16 anos - Tipo sanguíneo: A+IV - Data de nascimento: 19/09/2001 - Nacionalidade: Norte-Americano - Tipo de mutação: Mutação cinética - Nível de poder: A - Porcentagem de vírus mutante agindo no corpo: 45% - Habilidade (s): Tecnopatia - Ocupações: Agente Especial Mutante da VOR (AEM).

Já o de Jane estava: - Nome: Jane Elucid - Idade: 16 anos - Tipo sanguíneo: A+IV - Data de nascimento: 19/09/2001 - Nacionalidade: Norte-Americana - Tipo de mutação: Mutação cinética - Nível de poder: A - Porcentagem de vírus mutante agindo no corpo: 48% - Habilidade (s): Voo, superforça e telecinesia - Ocupações: Agente Especial Mutante da VOR (AEM).

— Rize, não entendi direito... O que quer dizer isso de tipo de mutação e nível de poder? — Pergunta Edward, confuso.

— O tipo de mutação se refere à onde o vírus age em seu corpo, lhe dando habilidades. Hoje, temos três classes principais de mutação, sendo eles a mutação cinética, que envolve mais habilidades de controle mental, por exemplo, as habilidades de vocês dois. Também tem a mimética, a qual afeta mais o físico, e, o afetado se transforma em algum ser vivo, seja ele místico ou não, além dos atributos físicos que são aumentados. E, por fim, a materialização, a qual equilibra atributos físicos e mentais, fazendo com que o mutante possa mudar a matéria de alguns itens. — Diz Rize, explicando as perguntas de Edward.

— E as letras representam classes. — Completa Jane.

— Como você sabe? — Pergunta Edward, curioso.

— Já vi você jogando alguns vídeo games com isso, quando éramos menores.

— Bela análise, Jane. As classes vão de F à SS, representando seu nível de poder. Atualmente, vocês estão no nível A, que é um nível bom. Enfim, chega dessa enrolação, vamos começar o treino. Sala: floresta. — Após Rize dizer isto, uma floresta aparece do nada, como se fossem teleportados para o local. — O objetivo de vocês é me encontrar no meio desta floresta, antes que eu os ataques, e, sem usar poderes. — Diz Rize com um sorriso malicioso, sumindo imediatamente do local onde Edward e Jane estavam.

— Ok. Como a gente começa? — Pergunta, retoricamente Edward.

— Como você é infantil... apenas fique atento, a Rize é ótima em ocultar presença. — Diz Jane, que aparentava estar muito atenta, nem olhando seu irmão.

— Atenção, né? — Pensa Edward, também ficando atento, tentando ouvir o máximo possível do ambiente, e, localizar todo e qualquer tipo de barulhos ou ruídos, para que pudesse localizar Rize, enquanto sua irmã se focava mais na visão, prestando atenção à movimentação das plantas, não se incomodando tanto com o que ouvia, já que poderia se deparar com sons ilusórios.

Repentinamente, Edward pula em direção à algumas arvores, com sua espada empunhada, picotando todas as arvores, porém, não encontrando nada lá.

— O que, nada? Mas, eu ouvi um barulho... — Pensa Edward.

— Ele escutou o vento, com certeza. — Pensa Jane, observando os movimentos das plantas, esperando algum movimento que não fosse meramente do vento.

Vários barulhos eram ouvidos, a maioria do vento, que era forte, por conta do alto número de árvores no local. Visualmente, nada poderia entregar presença humana, já que o vento e os animais que lá viviam movimentavam as árvores.

— Ela vai vir por cima, ou por baixo? — Pensa Jane, começando a observar também o chão, percebendo uma movimentação nos arbustos. — Edward, corta ali, no arbusto! — Diz Jane, e, Edward tenta cortar no arbusto, porém, é surpreendido com um chute de Rize em suas costas, seguindo para atacar Jane, que rapidamente pula para dentro das árvores, para que pudesse fugir de Rize.

Rize começa a seguir Jane. — Você pode correr, mas não se esconder. — Diz Rize com certa ironia, correndo o mais rápido possível, tendo até mesmo deixado seus sapatos para trás, para que pudesse correr com mais velocidade, entrando entre as árvores e tentando se ocultar, ao mesmo tempo que corria, porém, rize parecia conhecer a floresta, facilmente encontrando Jane, e, a dando uma rasteira, deixando-a no chão.

— Parabéns, Jane, você foi muito bem em tentar me localizar pela visão, mas, achou que eu ia vir por cima, e só percebeu que eu estava vindo pelo chão quando já era tarde demais. — Diz Rize, Pegando na mão de Jane e a fazendo levantar-se, com um sorriso de contenção.

— E eu? No que errei? — Pergunta Edward, aparecendo do nada.

— Você errou em tudo, tentou ouvir barulhos de forma precipitada, aqui venta muito, um simples barulho alto e você já saiu picando tudo que estava na sua frente. Tem que pensar mais, Edward. — Responde Rize. — Sala: Volte ao normal. — Ao dizer isto, a sala volta ao seu estado normal, um cubo inteiramente branco. — Por hoje, só. Vamos lá pra minha casa, logo é hora do almoço.

Enquanto isso, na casa dos irmãos...

Erick continuava as pesquisas, se informando cada vez mais sobre as ondas mutantes em Chicago, com alguns relatos de um assalto em um Museu de joias em Chicago, porém, sem imagem alguma, já que as câmeras de segurança foram destruídas. Os únicos vestígios do local eram o portão totalmente congelado e um corpo carbonizado dentro do local. Nada foi destruído.

— Isso deve ser coisa do G, mas, o que fez ele desistir do assalto? Enfim, agora é esperar pelo Cavaleiro Branco, em alguns dias ele deve estar aqui...

Em um local desconhecido...

— Nosso próximo alvo, Erick Elucid... Seu irmão tem potencial para ser um grande líder da Anoitecer... — Diz um homem de cabelos brancos e pele escura, vestindo uma armadura branca, mas, sem o capacete.

Continua...

Personagens Editar

Principais Editar

Secundários Editar

Antagonistas Editar

Curiosidades Editar

  • Este, provavelmente será o único capítulo da história em que o autor dirigiu.
  • A cena do treinamento teve forte inspiração em cenas do animê Hunter x Hunter, onde o psicológico dos personagens é muito explorado.
O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.